fbpx
sexta, 01 abril 2022 17:45

Carta às familias

Escrito por

Guimarães, 22 de março de 2022

 

Caros(as) paroquianos(as)

 

Os meus cumprimentos,

 

Paz a todos os paroquianos e paroquianas da Unidade Pastoral de São Paio e São Sebastião.

De facto, a tentar normalizar a nossa vida após a pandemia da COVID-19 cai-nos em cima esta guerra desumana e vil como é a invasão da Ucrânia pela Rússia. É, de facto, uma situação catastrófica com as mortes, destruição e a crise de refugiados Ucranianos que, fugindo da guerra, tentam refazer a sua vida com a ajuda de países amigos que os acolhem e amam nesta hora difícil.

Ocasião de rezarmos muito pela paz que é dom de Deus, mas também trabalho da pessoa humana. Em tempo de Quaresma tenhamos tempo para a oração que é uma das práticas que nos é proposta para melhor prepararmos a Páscoa de Jesus. Além disso, tempo para que, através do jejum e da abstinência, nos purifiquemos das nossas faltas. E este jejum e abstinência, mais do que não comer carne ou doces, nos ajude a olhar “para o lado”, para os nossos irmãos necessitados de pão e de carinho da nossa parte. Tempo de nos abstermos de linguagem agressiva, de ódios, de vinganças, de palavras ofensivas e sermos homens e mulheres de paz.

O Papa Francisco diz-nos na sua mensagem para a Quaresma: “Não nos cansemos de fazer o bem, através duma operosa caridade para com o próximo. Durante esta Quaresma, exercitemo-nos na prática da esmola, dando com alegria (cf. 2 Cor 9, 7). Deus, «que dá a semente ao semeador e o pão em alimento» (2 Cor 9, 10), provê a cada um de nós os recursos necessários para nos nutrirmos e ainda para sermos generosos na prática do bem para com os outros. Se é verdade que toda a nossa vida é tempo para semear o bem, aproveitemos de modo particular esta Quaresma para cuidar de quem está próximo de nós, para nos aproximarmos dos irmãos e irmãs que se encontram feridos na margem da estrada da vida (cf. Lc 10, 25-37). A Quaresma é tempo propício para procurar, e não evitar, quem passa necessidade; para chamar, e não ignorar, quem deseja atenção e uma boa palavra; para visitar, e não abandonar, quem sofre a solidão. Acolhamos o apelo a praticar o bem para com todos, reservando tempo para amar os mais pequenos e indefesos, os abandonados e desprezados, os discriminados e marginalizados (cf. Enc. Fratelli tutti, 193)”.

Ocasião também de através da esmola partilharmos com os objetivos que a nossa diocese de Braga propôs para o fruto das nossas renúncias: Diocese de Pemba (Moçambique) e Fundo Partilhar com Esperança, que é um Fundo diocesano de apoio aos mais necessitados.

Além disso, em termos mais próximos, paroquiais, é ocasião das famílias partilharem um pouco do que é seu para a sustentação da paróquia nos seus diversos serviços. A chamada oferta familiar que reverte para o Fundo paroquial que gere as receitas e despesas da comunidade: luz (aquecimento da igreja) água, limpezas, salários, ação social, impostos, manutenção das instalações que temos para que não caiam no desleixo. E aqui, no caso da São Paio temos a casa paroquial que, após o incêndio de há uns anos, está em degradação acentuada e, por isso, estamos a lançar o apelo à generosidade dos paroquianos para intervirmos de modo eficiente e cuidarmos bem do que é pertença da comunidade da qual fazemos parte. Esta intervenção orça o valor de 40.000€ (40 mil euros).

No caso de São Sebastião, temos a recuperação dos espaços contíguos à Igreja paroquial, mais concretamente o museu paroquial que queremos colocar ao serviço da comunidade paroquial. Esta intervenção orça o valor de 45.000€ (45 mil euros).

Numa e noutra paróquia, não importa que demos muito, mas que muitos deêm um pouco do que é seu. E, certamente, o pouco de muitos dará muito para socorrermos as necessidades que temos como todas as famílias têm. E a família paroquial será mais família quando nos sentimos unidos nos mesmos objetivos.

Quer um quer outro são investimentos extraordinários que requerem a ajuda de todos nós, paroquianos e amigos das paróquias de São Paio e São Sebastião.

IBAN da Fábrica da Igreja de São Paio: PT50 0035 0363 00110772930 25 (CGD).

IBAN da Fábrica da Igreja de São Sebastião: PT50 0010 0000 54784430001 61 (BPI)

Deixo um agradecimento pessoal a todos aqueles que possam colaborar nestas iniciativas. 

Um abraço amigo e a minha disponibilidade para o que sempre precisarem.

 

Santa Páscoa,

O Pároco da Unidade Pastoral de São Sebastião e São Paio,

 

Pe. José Antunes

Mais nesta categoria: « Visita Pascal 2022 Semana Santa »